• Fox IoT

Node.js: curiosidades e tendências

Atualizado: Jan 20

Node.js é uma plataforma construída sobre o motor JavaScript do Google Chrome para facilmente construir aplicações rápidas e escaláveis. Essa tecnologia vem crescendo cada vez mais no mercado de desenvolvimento e, como sabemos, é amplamente usada por várias empresas do mundo, como Netflix, Uber, AliExpress e LinkedIn. Além dessas empresas, a Fox IoT também utiliza essa tecnologia para desenvolver parte de seus projetos, então vamos discutir um pouco de suas características e tendências.

A principal característica que diferencia o Node.js de outras tecnologias, como PHP e Java, é o fato de sua execução ser single-thread. Ou seja, apenas uma thread é responsável por executar o código Javascript da aplicação. Essa thread é chamada de Event Loop, e leva esse nome pois cada requisição é tratada como um evento. O Event Loop fica em execução esperando novos eventos para tratar, e para cada requisição, um novo evento é criado. Enquanto que nas outras linguagens, como é possível ver na Figura 1, a execução é multi-thread, ou seja, uma nova thread é criada a cada requisição e quando o limite desse recurso é atingido, novas requisições terão que esperar para serem tratadas.


Figura 1: modelo Node.js versus o tradicional


Vejamos, a seguir, alguns exemplos de aplicações do Node.js:


#1 APLICAÇÕES EM TEMPO REAL


Aplicações em tempo real são utilizadas amplamente hoje em dia e vão desde o rastreamento de um pedido em um aplicativo de entregas, passando por aplicativos de bate-papo até edição de documentos online. Este é o caso de uso mais comum do Node.js, pois ela requer muito processamento no back-end e aplicativos Node.js. podem servir milhares de servidores para dispositivos e, até mesmo, aplicativos de IoT com uso intensivo de dados e em tempo real. Também não é preciso se preocupar com o risco de sobrecarregar o servidor, pois o Node.js proporciona um ambiente propício à Event APIs e Web Sockets.


#2 MICROSSERVIÇOS


Os microsserviços estão crescendo muito e há uma ótima perspectiva sobre eles. Eles consistem em uma abordagem arquitetural baseada na criação de um aplicativo como um conjunto de pequenos serviços. Os microsserviços fornecidos pela estrutura Node.js. são úteis para facilitar a manutenção dos códigos e para apoiar a abordagem sem servidor. Os microsserviços escritos no Node.js são mais adequados para projetos de nível corporativo para melhorar a capacidade de manutenção e eliminar a dívida de sua pilha atual. Portanto, o padrão de microsserviços permite escalabilidade, desenvolvimento e implantação independentes e reutilização.


#3 INTERNET DAS COISAS (IoT)


Para sistemas distribuídos geograficamente, rastreamento e recursos em tempo real, o Node.js permite implementar microsserviços, recursos em tempo real e abordagens centradas em dados, tornando-se um bom ajuste para a criação de aplicativos de IoT. O Node.js ocupa menos memória e poucos recursos no lado do servidor. Portanto, os desenvolvedores podem criar aplicativos escaláveis ​​e eficientes. Na Figura 2, é possível visualizar onde o Node.js se encaixa em uma arquitetura de comunicação com um broker MQTT.



Figura 2: Arquitetura MQTT com Node.js


#4 ARQUITETURA SERVERLESS

A adoção no setor está crescendo continuamente porque ficar sem servidor significa que não há necessidade de cuidar dos servidores em execução no aplicativo. Com a arquitetura sem servidor, o gerenciamento e o provisionamento do servidor são terceirizados. Economiza tempo e permite introduzir novos recursos. Portanto, essa tendência fornece motivos para as empresas manterem a arquitetura prática sem servidor. Alguns benefícios que o Node.js provê para esta arquitetura são: qualidade de código, custo reduzido do projeto, módulos de códigos reutilizáveis e maior flexibilidade.


#5 PILHA MEAN E MERN


As pilhas MEAN (MongoDB, Express, Angular, Node.js) e MERN (MongoDB, Express, React, Node.js) são duas estruturas completas de desenvolvimento de código aberto de crescimento mais rápido que ajudam os desenvolvedores a desenvolver aplicativos Web e móveis complexos e aplicativos Web front-end, respectivamente. Além disso, todos os componentes utilizam a mesma linguagem de programação: JavaScript. Isso deve vir a calhar. Os aplicativos com essas estruturas são flexíveis, escaláveis ​​e extensíveis, tornando-os o candidato perfeito para hospedagem na nuvem. A pilha inclui seu próprio servidor Web, para que possa ser implementada facilmente, e o banco de dados pode ser escalado sob demanda para acomodar picos de uso temporários. Um aplicativo MEAN ou MERN entra no mundo otimizado para aproveitar todas as economias de custo e melhorias de desempenho da nuvem. A Figura 3 a seguir mostra como é o funcionamento dessas pilhas.


Figura 3: Pilhas MEAN e MERN


O ecossistema Node.js vem ganhando força devido a seus recursos e eficiência. Várias marcas globais estão aumentando continuamente seu uso, por ser uma tecnologia mais barata, extremamente escalável, resiliente e independente. Essas tendências certamente representam um papel decisivo no desenvolvimento de aplicações web Node.js.



Publicado por: Fernando Vedoin Garcia

Acadêmico de Bacharelado em Sistemas de Informação, com 6 anos como programador web, 3 anos com gestão de projetos e 2 anos com marketing. Interesses em desenvolvimento web e engenharia de software.


55 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo